Notícias


“Brincante, o Filme“ estreia no YouTube dia 15/04

By Antonio Nóbrega | 14 abril 2020 | Sem Comentários

Longa-metragem de Walter Carvalho, lançado nos cinemas em 2014, será disponibilizado gratuitamente no canal do Instiituto Brincante; A partir do dia 20/04, o Instituto irá exibir também uma série de 40 aulas de dança, música e poesia

 

 

Quase seis anos depois do lançamento nos cinemas, festivais e mostras, o longa-metragem “Brincante”, de Walter Carvalho,  será disponibilizado ao público por meio do Canal do Instituto Brincante no YouTube – https://www.youtube.com/user/Institutobrincanteof/. A estreia será no próximo dia 15/04, às 19h. Inscreva-se no canal e receba a notificação.  

Um misto de ficção e documentário, com paisagens brasileiras como pano de fundo, o filme mergulha no universo dos personagens do multiartista e pesquisador da cultura brasileira, Antonio Nóbrega, e da atriz, dançarina e pesquisadora da cultura brasileira, Rosane Almeida. A história dos dois, desde a saída de Recife até a chegada a São Paulo, onde criaram o Instituto Brincante há pouco mais de 27 anos, é recriada numa leitura onírica, por meio de linguagens artísticas como o teatro, a música e dança. 

Com Antonio Nóbrega, Rosane Almeida e Cia de Dança, o longa é uma produção Gullane em coprodução com Brincante Produções Artísticas, Maria Farinha Filmes, Kinofilme e HBO Latin America Originals.

O lançamento do filme faz parte de uma série de ações do Instituto Brincante para manter seu trabalho de difusão da cultura brasileira em meio à quarentena por conta do combate ao novo coronavírus. O canal do Youtube traz conteúdos diversos, diariamente, às 19h. A partir de 20/04, serão exibidas um total de 40 aulas com os professores do Brincante. Pessoas de todo o Brasil (e do mundo) poderão frequentar virtualmente aulas de música, dança e poesia. A programação é gratuita, mas o Instituto pede contribuições voluntárias para conseguir se manter durante o pico da pandemia 

 

Lançamento de “Brincante, o Filme”

Data e horário: 15/04/2020, às 19 horas

Canal do Instituto Brincante no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC8q34iG0oi0NYWztjNiircw

Aulas virtuais com os professores do Instituto Brincante

Data e horário:  de 20/04 a 29/05, às 19 horas

Canal do Instituto Brincante no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC8q34iG0oi0NYWztjNiircw

O Instituto pede contribuições voluntárias para se manter enquanto a sede estiver fechada: http://www.institutobrincante.org.br/noticias/217

 

Sinopse 

Um olhar lírico sobre o universo de Antonio Nóbrega. O trabalho de uma vida que se caracteriza pela consistente leitura da cultura popular. Um espetáculo em que todos os elementos da nossa cultura se misturam. A viagem musical e visual é guiada pelos personagens João Sidurino e Rosalina, das peças Brincante e Segundas histórias.

 

Ficha Técnica

Direção: Walter Carvalho

Produção: Gullane em coprodução com Brincante Produções Artísticas, Maria Farinha Filmes, Kinofilme e HBO Latin America Originals

Direção de Fotografia: Jacques Cheuiche

Direção de Fotografia adicional: Tiago Tambelli

Direção Musical: Edmilson Capelupi 

Roteiro Leonardo Gudel 

Colaboração no roteiro Antonio Nóbrega e Walter Carvalho 

Produção Executiva Sônia Hamburger e Caio Gullane 

Coprodução: Silas Redondo, Antonio Nóbrega, Estela Renner, Luana Lobo e Marcos Nisti, Produzido por Caio Gullane, Fabiano Gullane, Debora Ivanov e Gabriel Lacerda 

Concepção de Arte: Walter Carvalho

Arte: Romero Andrade Lima 

Cenografia: Paula Bleier 

Coreografia: Antonio Nóbrega e Rosane Almeida 

Figurino: Kiki Orona 

Maquiagem: Nane Lopes 

Montagem: Pablo Ribeiro 

Som direto: Evandro Lima

<

p dir=”ltr”> 





Acervo de literatura de cordel de Antonio Nóbrega vira biblioteca física e virtual aberta ao público

By Antonio Nóbrega | 6 março 2020 | Sem Comentários

Coleção pessoal do artista reúne mais de cinco mil exemplares. Obras estão disponíveis pela internet e em uma biblioteca física no Instituto Brincante

O acervo pessoal de folhetos de cordel de Antonio Nóbrega agora faz parte de uma biblioteca no Instituto Brincante, que está aberta ao público desde o dia 12 de março (quinta-feira). São quase  seis mil exemplares que farão parte do “Acervo Brincante de Literatura de Cordel – Coleção Antônio Nóbrega”. O material foi coletado pessoalmente pelo artista, ao longo de suas andanças e pesquisas pelo país nas últimas décadas. Há também folhetos oriundos da coleção do jornalista e museólogo Luiz Ernesto Kawall adquirida por Nóbrega.

Parte das obras, cerca de 300 exemplares que já são de domínio público, está no portal http://acervoantonionobrega.com.br/ para consulta e download. No Brincante, o público tem a possibilidade de acesso ao acervo completo em um ambiente de pesquisa e estudo preparado especificamente para o projeto.

Uma equipe especializada trabalhou no processo de reparos e descrição do material. O grupo atuou também em uma extensa pesquisa de confirmação de autoria, data e validação de dados sobre cada peça. Alguns exemplares foram editados nas primeiras décadas do século XX e passaram por um processo minucioso para garantia de conservação.

A ideia da Biblioteca não é só a de preservar uma das maiores coleções do Brasil, mas também a de compreender um país narrado pela voz popular.

Todo o conteúdo do acervo está disponível para consulta pública presencial de forma totalmente gratuita. As visitas devem ser agendadas e serão acompanhadas por um(a) profissional responsável. Os interessados devem escolher os documentos que pretendem consultar pelo catálogo eletrônico no site e agendar a visita, que pode ser feita às segundas-feiras das 10h às 14h e quartas-feiras das 14h30 às 18h30.

A execução e a coordenação técnica do projeto são da artista visual Marina Januzzi Nabuco de Araújo, que trabalhou nas coleções de Literatura de Cordel e Fundo Aracy Amaral e no Serviço de Arquivo e no Laboratório de Conservação e Restauro do Instituto de Estudos Brasileiros da USP, em parcerias com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e Itaú Cultural.

Marina teve auxílio de Karoliny Borges, historiadora pela USP, com atuação em preservação, memória e arquivologia. Em sua iniciação científica, com o título: “Acabou o papel: práticas de memória, cultura visual e transformações urbanas – São Paulo (1948-1988)”, ela organizou a documentação pessoal de Nery Rezende. A pesquisadora colaborou no Arquivo do Instituto de Estudos Brasileiros junto ao projeto de organização das cartas do músico Camargo Guarnieri e iniciou a organização do fundo pessoal do geógrafo Manuel Correia de Andrade. Atualmente faz parte do projeto de organização dos Fundos Antonio Candido e Gilda de Mello e Souza.

“Este acervo conta com o apoio do Edital de Apoio à Digitalização de Acervos – Secretaria Municipal de Cultura”. 

Realização: Prefeitura de São Paulo — Cultura

 





Antonio Nóbrega lança álbum RIMA

By Antonio Nóbrega | 7 outubro 2019 | Sem Comentários

Novo trabalho do artista traz composições inéditas e autorais, inspiradas nas formas poéticas rimadas brasileiras. Álbum é primeiro lançado em doze anos, período em que Nóbrega se dedicou à criação de projetos voltados à dança brasileira

 

Foto: Silvia Machado

RIMA – novo álbum de Antonio Nóbrega – já está disponível nas principais plataformas digitais e para compra e venda pela internet, com canções inéditas e autorais. 

 No novo trabalho, o artista se inspira na poesia rimada brasileira, reunindo canções referenciadas em modalidades poéticas como a sextilha, a embolada e o galope beira mar. RIMA levará ao público canções compostas em parceria com os poetas e letristas Bráulio Tavares e Wilson Freire e o músico Rodrigo Bragança, além de obras de Violeta Parra (Volver a los Diecisiete), Guerra Peixe (Mourão) e Noel Rosa (Três Apitos). O repertório foi construído ao longo dos últimos anos, período em que Nóbrega se dedicava prioritariamente à construção de espetáculos de dança.

O artista aspira difundir a diversidade de modelos de estrofes e rimas criados pelos poetas populares, especialmente os da região nordestina, onde floresceu uma vasta gama de modalidades poéticas.

“Desde que tomei conhecimento da poesia popular brasileira, logo percebi que ela configurava um edifício simbólico de muitos andares”. Esse conhecimento se deu tanto por meio da sua convivência com repentistas e  emboladores quanto pela leitura das obras dos grandes escritores e documentadores da poesia popular como Leonardo Mota, Câmara Cascudo e Mário de Andrade.

Entre as canções de RIMA está a Minha Voz não Silencia Porque Poeta não Cala, lançada em agosto como single do novo álbum. Com ritmo acelerado e mensagem urgente, a letra se insere dentro do espírito do “Grito do Mundo” e reafirma o compromisso da canção com as questões do tempo em que vivemos (clique aqui para acessar os links de streaming e compra do single).

Acesse: https://tratore.com.br/smartlink/antoniorima

INSTRUMENTISTAS

Antonio Nóbrega: voz, violino e violão

Edmilson Capelupi: Arranjos e cordas dedilhadas

Edson Alves: Arranjos e cordas dedilhadas

Cleber Almeida: Bateria

Léo Rodrigues: Percussão

Olivinho: Acordeom

Zezinho Pitoco: Clarinete,sax alto e zabumba

REPERTÓRIO DO ÁLBUM

Minha voz não silencia porque poeta não cala (Antonio Nóbrega-Wilson Freire)

O Poeta é um fingidor (Antonio Nóbrega-Bráulio Tavares)

À Deriva (Antonio Nóbrega-Wilson Freire)

Minha nau (Antonio Nóbrega-Wilson Freire)

Meu Tempo (Antonio Nóbrega-Wilson Freire)

Começo de tudo (Antonio Nóbrega-Rodrigo Bragança )

Na bola da embolada (Antonio Nóbrega-Wilson Freire)

Sambeando (Antonio Nóbrega-Wilson Freire)

Quem mandou matar Marielle? (Antonio Nóbrega-Wilson Freire)

Bruma (Antonio Nóbrega-Bráulio Tavares)

 

ANTONIO NÓBREGA NAS REDES

www.fb.com/antonicarlosnobrega

www.instagram.com/brincantenobrega

 





Antonio Nóbrega lança single inédito e se prepara para novo álbum 

By Antonio Nóbrega | 23 agosto 2019 | Sem Comentários

Canção ‘Minha Voz não Silencia Porque Poeta não Cala’ já está disponível como prévia de RIMA – álbum em versão estúdio que chega ao público ainda este ano

 

O novo single ao vivo de Antonio Nóbrega Minha Voz não Silencia Porque Poeta não Cala já está disponível! A  canção faz parte do Álbum de estúdio RIMA, que será lançado ainda este ano, com músicas inéditas e autorais.  Criadas em parceria com os letristas e poetas, Bráulio Tavares e Wilson Freire, as composições tem inspiração nas formas da poesia rimada brasileira como a sextilha, a embolada, o galope à beiramar, entre outros.

RIMA nasceu a partir do espetáculo de mesmo nome, que lotou seis apresentações em temporada no Itaú Cultural em São Paulo no primeiro semestre deste ano. 

Composto em parceria com Wilson Freire, o novo single de Nóbrega ressalta a força da poesia como “grito do mundo”, em formato de sextilha com ritmo forte e mensagem urgente. A direção musical é de Edmilson Capellupi e o mote que dá título à canção é da poetisa Isabelly Moreira.

Álbum e single têm distribuição pela Tratore nas principais plataformas digitais para streaming e compra.

 

Clique nas plataformas abaixo para acessar o single:
Tratore

Spotify
Deezer
iTunes

 





Antonio Nóbrega dedica seu novo espetáculo à poesia rimada

By Antonio Nóbrega | 22 abril 2019 | Sem Comentários

Foto: Silvia Machado

As formas poéticas rimadas brasileiras são as grandes fontes de referência de RIMA, o novo trabalho de Antonio Nóbrega que estreia no Instituto Itaú Cultural no dia 03 de maio. Em seis shows, Nóbrega apresenta  composições inéditas e autorais – compostas em parcerias com os amigos letristas e poetas Bráulio Tavares e Wilson Freire – e relembra canções e poemas ligados ao imaginário poético popular brasileiro. Reunindo suas sextilhas, quadras, quadrões, galopes à beira mar, martelos agalopados, mourões e romances, o artista traz um repertório construído e guardado ao longo desses últimos anos em que se dedicava, prioritariamente, à construção de espetáculos ligados à dança.

Nóbrega afirma que uma de suas intenções com o RIMA é difundir a versátil gama de modelos de estrofes e rimas criados  pelos poetas populares, especialmente o da região sertaneja do nordeste brasileiro. “Desde que tomei conhecimento da poesia popular brasileira, logo percebi que ela configurava um edifício simbólico de muitos andares”. Esse conhecimento se deu tanto por meio da sua convivência com cantadores, emboladores e folheteiros quanto pela leitura das obras dos grandes escritores e documentadores da poesia popular como Leonardo Mota, Câmara Cascudo, Mário de Andrade, entre outros. Foi reunindo, portanto,  prática e estudo, conjugando-os ao seu talento de músico e compositor, que pode construir um misto de show, espetáculo, aula, sarau, recital… onde a grande estrela é a palavra a rimada. A palavra rimada que trata de questões e assuntos ligados tanto ao nosso universo individual quanto coletivo.

As apresentações estão marcadas para os dias 03, 04, 05/05 e 10,11 e 12/05 (sextas e sábados, às 20h, domingos às 19h). Nóbrega estará acompanhado dos músicos Edmilson Capelupi (cordas dedilhadas), Edson Alves, (cordas dedilhadas) Cléber Almeida (percussão e bateria), Léo Rodrigues (percussão e bateria), Olivinho (acordeom) e Zezinho Pitoco (clarinete, sax alto e zabumba). A entrada é gratuita e os ingressos serão distribuídos a partir de uma hora antes do espetáculo.

Para se manter informado sobre essa e outras atividades de Antonio Nóbrega via whatsapp, envie uma mensagem escrito “Nóbrega” para o link: https://wa.me/5511980981978 e salve esse número nos seus contatos! Com isso, vamos adicioná-lo à lista de transmissão dos eventos e novidades do artista (e você pode pedir pra sair a qualquer momento).

SERVIÇO

Antonio Nóbrega apresenta o show RIMA

03/05 sexta às 20h
04/05 sábado às 20h
05/05 domingo às 19h
10/05 sexta às 20h
11/05 sábado às 20h
12/05 domingo às 19h

Entrada Gratuita: retirada de ingressos 1h antes da apresentação

Itaú Cultural – Av Paulista, 149

 

Duração: 80 minutos

Classificação indicativa: livre

 

Acessibilidade

Temos duas bilheterias, uma delas é dedicada às pessoas que têm direito a atendimento preferencial e imediato, de acordo com a lei nº 13.146/15:

Pessoas com deficiência (física, auditiva, visual ou intelectual)

Pessoas com mobilidade reduzida

Pessoas com idade a partir de 60 anos

Obesos, grávidas, lactantes e pessoas com criança de colo

Público preferencial: uma hora antes do início das atividades

Público não preferencial: uma hora antes do início das atividades, um ingresso por pessoa

O público preferencial pode trazer um acompanhante. Os dois ingressos devem ser retirados no mesmo momento na bilheteria preferencial.

 

FICHA TÉCNICA

Criação e atuação (voz, violino, violão e bandolim)

ANTONIO NÓBREGA

Direção musical, arranjos e cordas dedilhadas

EDMILSON CAPELUPI

Arranjos e cordas dedilhadas

EDSON ALVES

Bateria e percussão

CLEBER ALMEIDA/LEO RODRIGUES

Acordeom

OLIVINHO

Clarinete, sax alto e zabumba

ZEZINHO PITOCO

Iluminação e Cenário

MARISA BENTIVEGNA

Criação e projeção do vídeo-cenário

GRISSEL PIGUILLEM

Figurino

CHRIS AIZNER

Som

GUSTAVO VALE E TUCA PRADELLA

Roadie

ADILSON SANTOS

Projeto Gráfico e Artes

ÉRICA DE CARVALHO

Fotos

SILVIA MACHADO

Vídeos para divulgação

ALEXANDRE AMENDOLA e LEANDRO CAPRONI

Comunicação e assessoria de imprensa:

AGÊNCIA FERVO – PRISCILA COTTA e NARA LACERDA

Direção de Produção

THEREZA FREITAS

Produção

TRULÉU PRODUÇÕES

Realização

ITAÚ CULTURAL





Venha aprender e trocar poesias rimadas com Antonio Nóbrega

By Antonio Nóbrega | 13 fevereiro 2019 | Sem Comentários

As matrículas para o curso na Rima, com Antonio Nóbrega, estão abertas! Faça agora mesmo sua inscrição neste link. As aulas acontecem todas as segundas-feiras das 19h30 às 22h entre 11/03 e 24/06 no Instituto Brincante, em São Paulo.

O curso entra em seu terceiro ano consecutivo com aulas teóricas e práticas, em que o artista ensina a criar quadras, sextilhas, quadrões, décimas de sete, martelo agalopado, galope à beira-mar, embolada e como versar histórias no modelo da literatura de cordel. No espírito de troca e diálogo, professor e alunos percorrem juntos um caminho que amplia a difusão e o exercício da poesia popular brasileira.

O próprio Nóbrega dá o recado e, para afiar a inspiração, te convida a enviar uma quadrinha até 28/02 (pelo e-mail oie@agenciaferco.com.br), que pode aparecer nas nossas redes sociais. Compartilhe conosco, o tema é livre!

 

 

 

 

 

 

Aqui vão as instruções também por escrito: http://bit.ly/QuadrinhaNaRimaNóbrega

 

Tem dúvidas sobre o formato das quadrinhas? Assista as dicas de Nóbrega!

 

 

 

 

 

 

 

E confira algumas participações que já recebemos:

 

 

 

 

 

 

 

“As variadas formas poéticas regionais, por meio das quais fatos, acontecimentos e histórias são narradas, podem transcender os limites por onde tradicionalmente circulam. Ou seja, tais formas ou modalidades poéticas são estruturas lúdicas que permitem que fatos, assuntos e ideias vividos no mundo rural, no mundo das cidades ou em qualquer lugar, enfim, possam ser por elas igualmente externalizados.”

Antonio Nóbrega

 

SERVIÇO:

Curso Na Rima – Poesia Brasileira

Início: 11/03  (toda segunda-feira – exceto em feriados e emendas de feriados)

Horário: das 19h30 às 22h

Inscrições: É necessário preencher corretamente a FICHA DE INSCRIÇÃO. O interessado receberá  o retorno para validação.





Antonio Nóbrega reúne mais de 50 instrumentistas do mundo todo em homenagem ao centenário de Jacob do Bandolim

By Antonio Nóbrega | 4 dezembro 2018 | Sem Comentários

 

Com a participação de mais de 50 instrumentistas do Brasil e de outras partes do mundo, Antonio Nóbrega lança o clipe do projeto Jacob 100 Anos, uma homenagem ao centenário de Jacob do Bandolim (2018), que tem como fio condutor a música Gostosinho.

O material que está disponível no Youtube e no Facebook é uma grande e emocionante roda de choro virtual, com interpretações executadas por artistas de várias idades que reforçam o papel de Jacob como um dos maiores representantes do choro e inspiração para diversas gerações.

O desafio foi lançado em 23 de abril por meio de uma campanha nas redes sociais e foi aberto a qualquer músico que quisesse fazer parte da homenagem. Foram disponibilizadas a partitura e uma base, executada pelo violonista Gian Correa e pelo percussionista Léo Rodrigues, para que todos tocassem no mesmo andamento. Com isso, foi possível fazer a edição das participações num mesmo vídeo. Assinam o vídeo Ale Amêndola e Gustavo do Vale, responsável pela colagem de áudio.

Desde o início do projeto, Nóbrega destaca a intenção de alcançar um resultado de fortalecimento do poder simbólico da música na sociedade utilizando os meios de comunicação mais atuais: “Penso que esse projeto tem um significado que transcende só a boa execução da música: em tempos de Brasil caótico e triste, que pelo menos nós, os seus artistas, e por intermédio da força simbólica da música, possamos oferecer um sinal de esperança, de espírito de confraternização e de beleza ao combalido povo brasileiro.”

 

FICHA TÉCNICA:

Idealização

Antonio Nóbrega

 

Produção e Divulgação: Agência Fervo

Priscila Cotta

Nara Lacerda

 

Edição de Áudio

Gustavo Trivela do Vale

 

Edição de Vídeo

Alexandre Amendola

 

Base Musical

Léo Rodrigues – Pandeiro

Gian Correa – Violão

 

Participação

Alfonso Pozo – Ronroco

Alison Amador – Violão

Almir Côrtes – Guitarra Baiana

Alunos Cefet

Antonio Nóbrega – Violino

Arizinho 7 Cordas – Violão

Arthur Jorge – Cavaquinho

Assis Freire – Cavaco

Banana Broadway e Torcendo Dedo

Bina Coquet – Violão

Breno Novaes – Trombone

Bruno Descaves – Violino

Chorole de Israel

Daniel Allain – Flauta

Daniel Pereira – Bandolim

Everaldo Chaves – Saxofone

Fabio Falagusta – Cavaquinho

Fernando Santana – Cavaco

João Pellegrini – Violão

João Carlos Luz – Clarinete

Jorge Cardoso – Bandolim

Lara Costa e Izabel Costa – Derbak e flauta

Leonel Costa – Violão

Marcelo Fonseca – Violino

Marcello Moreno – Flauta doce

Marco Cesar  – Bandolim

Mathilde Fillat, Maiara Moraes, Carla Pronsato –  

Violino, flauta e piano

Mila Chaubah e Marcus Mendonça – Violino e Guitarra

Milton Mori – Bandolim

Nuran Pereira de Faria Campos – Violino

Olivinho – Acordeão

Pedro Amorim – Bandolim

Quinteto Vera Cruz

Rafa Barreto – Bandolim

Rita Portela – Pandeiro

Sidcléa Cavalcanti – Violão

Siqueira Lima – Trompete

Spok – Saxofone

Toninho Ferragutti – Acordeon

Tonyarte Gomes – Zabumba

Trio Choro Moderno

Vaisy Alencar – Clarineta

Vinicius Godeguesi – Violino

Vitor Kenji – Gaita

Wanderson Lima – Viola Caipira

Zé Pitoco – Clarinete





Antonio Nóbrega e Rosane Almeida levam Ocupação Brincante a Coimbra, Portugal

By Antonio Nóbrega | 10 setembro 2018 | Sem Comentários

Com oficinas e aulas-espetáculo, o casal de artistas inaugura o Espaço Brincante, iniciativa de formação para artistas na Cena Lusófona.

 

  Os fundadores do Instituto Brincante, Antonio Nóbrega e Rosane Almeida, estarão em Coimbra – Portugal, na última semana do mês de setembro, para uma série de oficinas e aulas-espetáculo. A “Invasão Brincante” é um projeto colaborativo entre a companhia de Teatro Escola da Noite – que tem mais de 25 anos de atuação – e a Cena Lusófona – organização que se dedica ao intercâmbio teatral na comunidade dos países de língua portuguesa.

Entre os dias 25 e 28 de setembro, Nóbrega apresenta a oficina ‘Tirando Versos na Rima’, que trata da origem, desenvolvimento e características do universo da poesia oral e popular brasileira. Além disso, ele leva a Coimbra as aulas-espetáculo Mátria’ (30/09) e ‘Com Passo Sincopado’ (29/09), respectivamente uma leitura sobre o imaginário cultural popular do Brasil – a partir das matrizes de procedência índio-africana-ibero popular – e um passeio pela formação da dança no país.

Rosane Almeida apresenta a oficina ‘Uma Linguagem Brasileira de Dança’, entre os dias 25 e 28 de setembro. Ela leva ao público uma introdução à prática de uma dança resultante do encontro de matrizes corporais populares brasileiras com o universo formal e técnico da tradição ocidental de dança. (Veja programação completa ao fim do texto).

 

António Nóbrega e Rosane Almeida
Antonio Nóbrega e Rosane Almeida fundaram juntos o Instituto Brincante, espaço de conhecimento, assimilação e recriação das inúmeras manifestações artísticas brasileiras, que fica na cidade de São Paulo. Com oficinas, aulas, espetáculos, debates, projetos sociais e diversos outros eventos, o Brincante celebra a riqueza da cultura nacional e a importância da sua diversidade.

Nascido em 1952, em Recife – Pernambuco, Nóbrega iniciou sua carreira artística na música, com o violino. Entre as décadas de 1960 e 1970, ele integrou a Orquestra de Câmara da Paraíba, a Orquestra Sinfônica do Recife e o Quinteto Armorial, grupo criado por Ariano Suassuna e precursor na criação da música de câmara brasileira de raízes populares. Ao longo de sua trajetória, Nóbrega integrou a dança, o teatro e outras linguagens ao seu repertório e já apresentou diversos espetáculos no Brasil, em Portugal, na Alemanha, Estados Unidos, Cuba, Rússia e França.
Rosane Almeida conheceu a arte circense aos 17 anos e atua também nas artes cênicas e na dança. A Atriz, bailarina, educadora e musicista se dedica ao estudo da diversidade cultural do país e à valorização de seu imaginário e universo simbólico. Há mais de vinte anos frente à coordenação pedagógica do Instituto Brincante, Rosane é idealizadora e responsável por diversas frentes de ação. Ela ministra oficinas e é autora de espetáculos, sempre com foco na reafirmação da crença no poder transformador da educação, quando aliado ao vasto universo da cultura popular.

Serviço
“Ocupação” Brincante
Com António Nóbrega e Rosane Almeida
Coimbra,  Portugal 25 a 30 de Setembro de 2018


DANÇA | OFICINA
Uma Linguagem Brasileira de Dança
Rosane Almeida
25 a 28 de Setembro de 2018
terça a sexta-feira, 14h00-16h30
duração total: 10 horas
destinatários/as: intérpretes de artes cênicas; alunos/as e professores/as do ensino artístico; educadores/as, público em geral

POESIA | OFICINA
Tirando Versos na Rima
António Nóbrega
25 a 28 de Setembro de 2018
terça a sexta-feira, 17h00-19h30
duração total: 10 horas
destinatários/as: escritores/as, poetas, rappers, educadores/as, animadores/as culturais, professores de literatura e português, alunos/as e professores/as do ensino artístico, público em geral

DANÇA | AULA-ESPETÁCULO
Com Passo Sincopado
António Nóbrega
29 de Setembro de 2018
Sábado, 22h00


MÚSICA/POESIA | AULA-ESPETÁCULO
Mátria
António Nóbrega
30 de Setembro de 2018
Domingo, 16h00

Saiba mais em: http://bit.ly/OcupacaoBrincante_Coimbra

 





Instituto Brincante e Universidade de Princeton apresentam a segunda edição do Fazer Pensar Brasil

By Antonio Nóbrega | 7 agosto 2018 | Sem Comentários

Estudiosos e artistas-pesquisadores se reúnem para uma série de conversas com o tema “Memória Cultural”,  no dia 24 de agosto. A programação, que acontece no Teatro Brincante, é totalmente gratuita

 

No próximo dia 24/08 (sexta-feira) o Instituto Brincante e o Brazil LAB da Universidade de Princeton apresentam o segundo Fazer Pensar Brasil. Estudiosos do universo da cultura se reúnem com o público para um dia de conversas e debates. Este ano o evento será norteado pelo tema “Memória Cultural”.

Os idealizadores do projeto, Antonio Nóbrega e Pedro Meira Monteiro, definem o espírito da jornada:

“A memória cultural é o nosso mote: o que conhecemos e o que desconhecemos daquilo que chamamos de “popular”? Como se dão os movimentos em ziguezague que tornam práticas populares de dança e canto a um só tempo distantes e próximas de nós? Mas que “nós” é esse que se projeta, entre atrevido e desengonçado, quando se discute a cultura? Em tempos de “lugar de fala”, de afirmações indenitárias vigorosas e de crise democrática profunda, pode-se ainda pensar em algo coletivo? Mas a cultura é mesmo a salvaguarda, o nó da coletividade em crise?

Com estas e outras questões em mente, propomos uma discussão coletiva e plural sobre como os estoques e as matrizes culturais se mantêm e se transformam, como elas estão guardadas e como são vertiginosamente transformadas no presente das cidades. Mil perguntas se destacam a partir daí. Como evitar a pecha de “folclore”, que congela e isola a manifestação popular num lugar de que ela parece não poder jamais sair? Que ecos se estendem do mundo rural ao urbano, e vice-versa? Que formas de “ser” coletivamente se desdobram nas performances populares? Que denominadores comuns podem vencer as singularidades irredutíveis? E como as práticas populares do canto se reatualizam em outros lugares, expostas a outras matrizes? O que de repente existe no slam? O que liga a cantoria do sertão à porta do metrô? Que ritmos, que imaginário e que gestos estão se desenvolvendo nas quebradas e nos saraus? Que vozes se escutam, quem as escuta e como? Por que treino nossos ouvidos devem passar para escutar o que resiste à massificação? E como negociar com a massificação? Onde a cultura é abrigo, onde ela é expressão do novo? Mas quão “novo” é o que chamamos de novo?”

O evento começa às 09h30 da manhã e segue durante todo o dia no Teatro Brincante (Rua Purpurina, 412, Vila Madalena, São Paulo), com entrada franca sujeita à lotação da casa. A programação detalhada será divulgada alguns dias antes do evento.

Para receber as informações em primeira mão, o público pode se inscrever no mailing  por meio do link: http://bit.ly/Mailing_FazerPensarBrasil2



PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

MESA 1
10-12 h
Ivan Vilela: Tradição e Renovação na Cultura Popular
Bráulio Tavares: A ficção científica na literatura de cordel
Salloma Salomão: Pontos negros e lugares obscuros nos discursos intelectuais sobre cultura popular no Brasil contemporâneo
Debatedora: Marília Librandi
 
MESA 2
13:30-16:00 h
Maíra Soares Ferreira: Travessias periféricas brasileiras – poéticas juvenis com rima, métrica e oração
Darlene Santos: Diálogo e ação – do tambor de crioula ao slam, experiências e vivências na cultura popular
Antonio Nóbrega: De Ronda a Teixeira – a viagem de uma estrofe e o seu maravilhoso furdunço
Marcelino Freire: A voz no texto
Debatedor: José Miguel Wisnik 
 
MESA 3
16:30-18:30 h
Marina de Mello e Souza: Contribuições africanas à cultura brasileira
Martha Abreu: Cultura popular, um conceito e muitas histórias
Flávia Toni: Memória coletiva e fazer musical: o patrimônio imaterial nas trilhas de Mário de Andrade
Debatedor: Ricardo Teperman
 
Fechando os pontos:
 
Pedro Meira Monteiro 
André Botelho
 
19 hs
Sarau de confraternização

SERVIÇO:

Fazer Pensar Brasil 2018

Data: 24/08/2018 – a partir das 9h30, se estende durante todo o dia
Local: Teatro Brincante/Instituto Brincante – Rua Purpurina, 412, Vila Madalena, São Paulo – SP
Entrada franca, sujeito a lotação





Jacob 100 anos

By Antonio Nóbrega | 30 maio 2018 | Sem Comentários

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA GRAVAR SEU VÍDEO E PARTICIPAR DA HOMENAGEM COLETIVA AO MESTRE DO CHORO

 

Em homenagem ao centenário de um dos maiores representantes do Choro, Antonio Nóbrega lançou a campanha Jacob 100 anos, em que convida instrumentistas do Brasil e do mundo a participarem de uma grande roda de choro virtual. A intenção do artista é reunir registros da música Gostosinho, clássico de Jacob do Bandolim, em um vídeo coletivo.

Quer gravar seu vídeo? Confira o passo a passo:

O próprio Nóbrega dá um exemplo no vídeo abaixo. 

 

 

 

 

 

 

Clique aqui e confira o convite da Antonio Nóbrega para a ação

 




ARQUIVO

Assessoria de Imprensa:

Nara Lacerda
nara.lacerda@agenciafervo.com.br    
m. +55 11 9 9643 3432

Priscila Cotta
priscila.cotta@agenciafervo.com.br
m. +55 11 97028.2187

www.fb.com/coletivofervo
www.agenciafervo.com.br

FACEBOOK

FLICKR

IMPRENSA